Produção de vinhos Setúbal cresceu cinco por cento em 2019

A Comissão Vitivinícola Regional de Setúbal (CVRPS) registou no ano passado um aumento global de produção de cinco por cento face a 2018, tendo a produção total sido de cerca de 50 milhões de litros.

 

A nível de consumo no mercado nacional, os vinhos da Península de Setúbal foram os que mais cresceram em volume até ao mês de setembro, registando um aumento de dois por cento entre os certificados.

Confirmando este dinamismo, a região fechou o ano de 2019 com um crescimento de 14% no volume de certificação dos vinhos com Denominação de Origem Setúbal (Moscatel de Setúbal e Moscatel Roxo de Setúbal) e Palmela, bem como nos Vinhos Regionais da Península de Setúbal, a que correspondeu a certificação de um volume superior a 55 milhões de garrafas, vendidas no mercado nacional e nos seus muitos mercados de exportação, onde se destacam Brasil, Canadá, E.U.A., China, Angola e vários países da União Europeia.

Os dados são da consultora Nielsen e colocam os Vinhos da Península de Setúbal na terceira posição entre os certificados mais consumidos no mercado nacional, com uma quota de mercado de 16,5%, em volume, entre os vinhos com Denominação de Origem e/ou Indicação Geográfica das várias regiões portuguesas.

Os Vinhos da Península de Setúbal foram os que mais subiram em termos de vendas em volume (1,6%), tendo também o valor aumentado em 2.3%, face ao mesmo período de 2018. O preço médio dos vinhos da região subiu 0.19 euros por litro, tendo ultrapassado os 56 milhões de euros (56 274 134 €) de vendas globais no mercado nacional, nos três primeiros trimestres de 2019.