Maquinistas alegam falta de limpeza no metro de superfície da margem sul

A Metro Transportes do Sul assegura as ligações entre Cacilhas, Corroios e a Caparica, cobrindo grande parte do concelho de Almada.

O metro de superfície que faz a ligação entre os concelhos de Almada e do Seixal está a ser motivo de queixas dos trabalhadores junto do sindicato por falta de higienização. A empresa Metro Transportes do Sul (MTS), por sua vez, diz que a informação é completamente falsa.

Segundo adiantou à Lusa Nuno Martins, coordenador do Sindicato Nacional dos Trabalhadores do Setor Ferroviário (SNTSF), “o que se está a passar é o mesmo que acontece noutras empresas. Os planos de contingência existem no papel, o problema é trazê-los para a prática. Neste caso, há dificuldades de higienização dos comboios e das cabines de condução”.

No seu site, o SNTSF defende que o papel das empresas não é elaborar planos de contingência “de uma forma administrativa” e que esses planos devem ter reflexo nos locais de trabalho, convidando os trabalhadores a “recusar exercer as suas funções enquanto não tiverem condições para tal”.

A empresa, em resposta escrita à agência de notícias, classifica a informação de “completamente falsa” e garante que “todas as composições são, diariamente, alvo de trabalhos profundos de limpeza e higienização”.

O MTS pertence ao Grupo Barraqueiro, proprietário, entre outros, da Fertagus e sócio maioritário da Rodoviária do Alentejo.