Olivum à disposição para higienizar e desinfetar ruas

A Olivum – Associação de Olivicultores do Sul, sediada em Beja, anunciou que os associados colocaram à disposição das autoridades recursos técnicos que poderão ser usados para lavar, higienizar e desinfetar ruas, devido à pandemia de Covid-19.

“A época excecional que vivemos passa por continuar a assegurar a produção, o abastecimento e a distribuição” de azeite, “mas o setor quer ir mais além” e disponibiliza-se para “colaborar com as autoridades” na área geográfica abrangida pela Olivum, refere a associação, em comunicado enviado à Lusa.

Neste sentido, os olivicultores da Olivum põem à disposição das autoridades “os seus recursos técnicos, como tratores e máquinas de tratamento, que poderão servir para lavagem, higienização e desinfeção de ruas nos centros urbanos ou outras atividades que possam revelar-se socialmente úteis”.

Segundo a Olivum, no atual período difícil, o setor olivícola “sente que deve dar o seu contributo e fazer parte da solução, tudo fará para servir os portugueses e o país e assim ajudar a superar este desafio” e declara “disponibilidade” para “aquilo que Governo e autoridades considerem ser necessário no contexto das medidas governamentais que já foram ou venham a ser adotadas” devido à pandemia.

A Olivum felicita o Governo português “por ter decidido que as empresas e industriais continuarão a laborar e a assegurar a viabilidade da economia portuguesa”, na sequência da declaração de estado de emergência em Portugal pelo Presidente da República.

“Este é um tempo excecional e o setor do azeite, como parte integrante da economia agroalimentar portuguesa, não pode parar, pois é vital para a economia” nacional, frisa a Olivum.

Segundo a associação, o setor olivícola, “fazendo parte do setor primário, permite que outros setores da economia possam também continuar a dar o seu contributo” no acesso dos consumidores portugueses a bens alimentares e para “assegurar a funcionamento da economia, ainda que a um ritmo mais lento”.