Estremoz fecha edifícios municipais e interrompe atendimento presencial

Os pagamentos de serviços e as cerimónias fúnebres também sofrem alterações no funcionamento. O contacto com a autarquia passa a ser feito (quase) exclusivamente por telefone e via internet.

Para fazer face à pandemia, o município de Estremoz decidiu interditar ao público todos os edifícios municipais e suspender, na totalidade, o atendimento presencial. Os serviços essenciais seguem com funcionamento limitado e disponíveis apenas por telefone ou correio electrónico.

As faturas de água e outros serviços camarários deverão ser saldadas por débito ou transferência bancária, multibanco ou online. Em caso de dificuldades no pagamento, através destes sistemas e dentro do prazo estipulado, o pagamento poderá ser feito presencialmente em data a definir e em função da evolução do surto.

A autarquia faz saber que também o acesso ao cemitério está encerrado ao público, com excepção dos funerais que passam a ser celebrados com o limite máximo de 100 pessoas em simultâneo. As medidas vão ser mantidas, segundo o município adiantou à Lusa em comunicado, até ao dia 5 de abril, podendo o prazo ser alterado mediante a situação epidemiológica.

Os contactos dos serviços de atendimento estão disponíveis à entrada dos edifícios municipais e na página oficial da autarquia na internet.