Número de infetados no Alentejo sobe para 20

Não há vítimas mortais a lamentar. Grândola, que não aparecia nas estatísticas da DGS, mas tem agora seis casos confirmados.

O número de pessoas a quem foi detetado a Covid-19 em todo o Alentejo subiu para 20. São mais oito pessoas infetadas nas últimas 24 horas. Não há qualquer caso mortal a lamentar, apesar de, segundo a Direção Geral de Saúde (DGS), este ser o pior período de alastramento da doença, uma vez que deixaram de se saber quais as linhas de transmissão da mesma.

Em Évora estão contabilizados oito casos de portadores do vírus, enquanto Grândola, que pela primeira vez surge no mapa dos concelhos infetados da DGS, foram contabilizados seis pacientes. Estes dois concelhos são, de resto, os únicos do Alentejo referenciados nas estatísticas oficiais divulgadas, perfazendo um total de 14 doentes. Os restantes seis casos, embora sem uma confirmação oficial, podem ser de pessoas que acabaram por ser transferidas para outros locais (como aconteceu com os dois primeiros desde o início da pandemia, que foram enviados para Lisboa) ou pertencentes a zonas cuja expressão da doença é inferior a três casos (o mínimo indicado no mapa de distribuição geográfica).

Um dos novos casos registados no Alentejo pertence ao Município de Odemira. De acordo com um comunicado da câmara municipal, trata-se de um cidadão estrangeiro que terá sido infetado na sexta-feira, na zona de Lisboa.

Os serviços de Proteção Civil da Região anunciaram também que colocaram em quarentena um grupo de 15 pessoas que terão contatado com o homem infetado. O grupo encontra-se num centro de acolhimento na freguesia de São Teotónio. Também as três casas onde estas pessoas estão a residir, nas freguesias de São Teotónio e Longueira/Almograve, estão a ser alvo de cuidados sanitários.

A nível nacional constatou-se que o número de infetados subiu para 3544, o que representa um acréscimo, face ao dia anterior, de 18,3 por cento.

Em crescendo, tal como era previsível, está também o número de casos mortais, os quais são agora 60, contra os 43 anunciados um dia antes. O maior número de vítimas (28) registou-se na região Norte. Lisboa tem 18 casos mortais, a região centro tem 13 e o Algarve um.

O número de casos recuperados é agora de 43.