Foco de oito infeções da Covid-19 na Raporal, no Montijo

Há para já oito casos confirmados e algumas dezenas de funcionários em isolamento profilático. A empresa testou hoje mais de uma centena de trabalhadores e diz ter a situação controlada. Mas é expetável que nos próximos dias o número de casos venha a aumentar.

A empresa de processamento de carnes da Raporal, com sede no Montijo, registou no início da semana a confirmação de oito casos de funcionários com a Covid-19, sendo que cerca de quatro dezenas foram colocados em isolamento profilático. Todos os doentes estão em casa, havendo alguns deles assintomáticos.

Hoje, quarta-feira, como medida adicional de prevenção, a administração da empresa decidiu testar  mais de uma centena de trabalhadores da Unidade de Processamento de Carnes, resultados que deverão ser conhecidos entre “um a dois dias”, confirmou ao Semmais Digital uma fonte da empresa.

“O primeiro caso ocorreu com um funcionário que ia a caminho da fábrica, mas por ter sintomas optou por ir direto ao hospital, tendo-se confirmado a doença”, explicou António Almeida, responsável pela comunicação da Raporal. A partir daí, as autoridades de saúde em consonância com a empresa, “seguiram o rasto aos contactos” – segundo a nossa fonte -, tendo confirmado outros sete casos de infeção.

“Temos estado a acompanhar a situação com as autoridades de saúde e a seguir todas as recomendações, ao ponto de termos decidido testar mais uma centena de funcionários das unidades em causa e enviá-los para casa em quarentena, enquanto não dispusermos dos respetivos resultados”, afirmou António Almeida.

Ao contrário dos rumores que davam conta de que a empresa teria encerrados face a este foco de infeção, a administração da Raporal garante que se trata apenas de um dia de paragem por semana, às quartas-feiras, decisão tomada antes desta crise em virtude da quebra de venda de carne. “Há três semanas que paramos um dia, à semelhança do que ocorre com todos os matadouros”, garantiram as fontes da empresa.

Os responsáveis da Raporal, unidade que conta com cerca de 300 funcionários, afiançam também que “o risco de uma crise exponencial da Covid-19 é limitado”, porque os primeiros casos foram “devidamente identificados e isolados”, a par de todas as medidas que a empresa empreendeu no plano de contingência. “A nossa prioridade é garantir a segurança de todos os colaboradores, agora mais que nunca é preciso apostar na prevenção”, garante a administração da unidade do Montijo.