Setúbal cede terreno à TST para terminal interface

A cedência é de oito anos e destina-se a suprir as carências resultantes das obras em curso junto à estação ferroviária.

A Câmara Municipal de Setúbal aprovou na quarta-feira, em reunião pública, a cedência de um terreno à empresa Transportes Sul do Tejo (TST), junto do Parque Urbano da Várzea, para a construção de um equipamento de serviço complementar ao novo Terminal Interface de Setúbal.

Trata-se de um investimento de 200 mil euros sendo o prazo de construção de seis meses. O projeto contempla a criação de um interface local de transportes públicos complementar ao Terminal Interface de Setúbal, atualmente em construção na Praça do Brasil e com conclusão prevista para os primeiros meses de 2021.

A parcela de terreno em causa situa-se a norte do prolongamento da Avenida de Moçambique, junto do Parque Urbano da Várzea, e é cedida, a título precário, pela Câmara Municipal de Setúbal à TST – Transportes Sul do Tejo, pelo período de oito anos.

O equipamento vai contar com seis paragens de autocarro, zonas de espera, bilheteiras, equipamento de apoio a motoristas, instalações sanitárias e, opcionalmente, bar/quiosque destinado a passageiros.

A parcela de terreno camarário, com 3176,04 metros quadrados, foi avaliada em mais de 79 mil euros e é cedida a título precário, uma vez que se trata de domínio público e, como tal, não pode ser objeto de direito privado.

No contrato, a TST compromete-se também, como contrapartida pela cedência do terreno, a adquirir os materiais e respetivos acessórios destinados à iluminação pública de todo o Parque Urbano da Várzea Este investimento está estimado em 235 mil euros.