Docapesca investe 1,2 milhões de euros no apoio à pesca do cerco em Sesimbra

A Docapesca lançou um concurso para a construção de dois edifícios de apoio à pesca do cerco em Sesimbra, com um preço base de 1,2 milhões de euros, foi hoje anunciado.

Segundo um comunicado da Docapesca, empresa do Setor Empresarial do Estado tutelada pelo Ministério do Mar, os dois edifícios destinam-se à trasfega, preparação e encaminhamento do pescado para a lota de Sesimbra.

Em 2020, Sesimbra foi o maior porto de pesca do continente no que diz respeito ao volume de pescado transacionado e foi também onde se transacionou o maior volume proveniente da pesca do cerco.

De acordo com o concurso público, serão construídos dois edifícios independentes: o pavilhão da lota do cerco e o pavilhão da escolha e acondicionamento de pescado, com uma área global de construção de 2.950 metros quadrados.

As obras a concurso incluem também a construção de instalações sanitárias, portaria e controlo de acesso, bem como os balneários de apoio à portaria, um cais elevado para carga de camiões TIR, a pavimentação do arruamento, uma plataforma de acesso pedonal para visualização do interior da nave do cerco e alpendre na frente de cais marítimo.

A Docapesca salienta ainda que será construída uma pala com 4,5 metros de altura sobre o arruamento que divide os dois pavilhões, “para proteção do percurso do pescado, evitando a sua contaminação pela chuva ou dejetos de aves”.

A Docapesca – Portos e Lotas, S.A., tem a seu cargo, no continente, o serviço da primeira venda de pescado e o apoio ao setor da pesca e respetivos portos, dispondo atualmente de 22 lotas.