Análise da situação epidemiológica no distrito

Análise de Paulo Lourenço (até à data de 15 de fevereiro)

A Incidência Cumulativa (IC) a 14 dias da COVID-19 no Distrito de Setúbal, comparativamente a 8 de fevereiro apresenta a 15 de fevereiro uma variação negativa da ordem dos -25% de casos, encontrando-se a região na situação de risco extremamente elevado (1.479 casos confirmados por 100.000 habitantes).

Destacam-se por região em situação de risco extremamente elevado, Setúbal (2.274 casos confirmados por 100.000 habitantes) e Grândola (1.879 casos confirmados por 100.000 habitantes).

A maior redução de casos é verificada na região do Litoral Alentejo (-28%), -448 casos confirmados por 100.000 habitantes.

Verifica-se  no  Litoral  Alentejano  a maior  redução  de  casos  no  concelho  de  Santiago do Cacém (-39%).  Na  Península  de  Setúbal ,  Alcochete,  Almada  e Palmela registam a  maior redução de casos (-29%).

Ao nível do enquadramento dos concelhos do Distrito de Setúbal inseridos na Área Metropolitana de Lisboa, mantém-se pela quinta semana consecutiva o concelho de Setúbal com o maior número de casos confirmados por 100.000 habitantes (2.274 casos).