Autoeuropa diz que produção de 2020 representa 1,4% do PIB nacional

A fábrica da Autoeuropa em Palmela produziu 192.000 automóveis e 20 milhões de peças para outras fábricas do grupo alemão em 2020, que representam 1,4% do Produto Interno Bruto (PIB) e 4,7% das exportações portuguesas, anunciou hoje a empresa.

A Autoeuropa salienta que, a par da produção automóvel e da exportação de 20 milhões de peças para 21 fábricas de seis marcas do Grupo Volkswagen, a unidade de negócio de Cunhos e Cortantes também projetou e produziu 11 conjuntos de ferramentas de estampagem para alguns dos lançamentos mais importantes do grupo durante o ano passado.

“A Volkswagen Autoeuropa encerrou em 2020 um ciclo de crescimento no qual se afirmou novamente como a principal exportadora nacional”, refere, em comunicado, a empresa do grupo alemão Volkswagen.

“Mesmo com o impacto significativo da pandemia, 2020 foi o terceiro melhor ano de sempre da Volkswagen Autoeuropa, após o crescimento em 2018 e a consolidação em 2019”, acrescenta o comunicado.

A empresa admite, no entanto, uma redução de 59.100 unidades automóveis face ao planeado no início do ano de 2020, e um decréscimo de 62.600 unidades em relação a 2019, dos três modelos produzidos na fábrica de Palmela – T-Roc, Sharan e Seat Alhambra.

Se o ano de 2020 encerrou um ciclo de crescimento, que contemplou um investimento de 69 milhões de euros no aumento de capacidade do modelo T-Roc e na flexibilidade da fábrica, que permitiu à empresa afirmar-se como a principal exportadora nacional pelo segundo ano consecutivo, em 2021 abre-se um novo ciclo para a fábrica de automóveis de Palmela.

Para o diretor-geral da Autoeuropa, Miguel Sanches, citado no comunicado, este novo ciclo da empresa “inicia-se agora num clima de grande incerteza e vulnerabilidade global devido à pandemia, e num contexto de mudança da indústria automóvel”.

“Teremos que encontrar argumentos para nos posicionarmos de forma competitiva em relação à concentração de capacidade produtiva existente no centro da Europa e particularmente no norte de Espanha”, acrescenta Miguel Sanches, assegurando que a empresa vai continuar a tentar “transformar desafios em oportunidades”.

De acordo com dados da empresa, “a fábrica de Palmela conta atualmente com 5.282 colaboradores, dos quais 98% com vínculo permanente, o que se traduz num acréscimo de 1.987 colaboradores face ao início do período de crescimento em 2017”.