Câmara de Santiago do Cacém cede terreno para construção de polo de saúde em Abela

O futuro polo de saúde vai albergar um gabinete médico e outro de enfermagem, sala de tratamentos e sala de espera.

A câmara de Santiago do Cacém e a Unidade Local de Saúde do Litoral Alentejano (ULSLA) assinaram um protocolo para a cedência de um terreno com vista à construção de um novo polo de saúde na freguesia de Abela, num investimento que ronda os 140 mil euros.

Para o presidente da autarquia, Álvaro Beijinha, este acordo é “extremamente importante para a população da Abela e a construção desta estrutura é também uma mais-valia para todo o município”. “Há vários anos que reivindicamos melhores e mais cuidados de saúde para a nossa população, seja através de mais profissionais como de condições físicas dos espaços destinados a dar uma reposta ao nível da saúde pública”, disse.  A atual extensão de saúde de Abela funciona numa habitação que foi adaptada há muitos anos para esse efeito.

A construção do novo espaço será de responsabilidade da ULSLA, e a estrutura modelar vai albergar um gabinete médico e outro de enfermagem, uma sala de tratamentos e uma outra de espera. Está também previsto o arranjo do espaço exterior com parque de estacionamento para utentes e ambulâncias.

Através de fundos comunitários, a ULSA decidiu avançar com a construção de um novo edifício, tendo solicitado o apoio da autarquia de forma a encontrar um terreno. A escolha recaiu sobre um lote na Rua da Ribeira, com uma área de 234,60 m2, cujo direito de superfície será cedido à instituição a título gratuito, “em virtude do terreno se destinar à construção da unidade de saúde e a mesma ser de manifesto interesse público”. O autarca justifica a escolha do local por se tratar de “uma zona central da Abela, perto da junta de freguesia e do centro de dia, e com bons acessos.”

Durante a assinatura deste protocolo, a responsável da ULSLA transmitiu que “a princípio” terão já garantido financiamento para investir na construção de um novo Centro de Saúde em Santiago do Cacém, “que é algo que se fala há muitos anos e que a câmara municipal tem vindo a reivindicar, tendo inclusive colocado à disposição um terreno”.

Num comunicado de imprensa, a câmara informa que está prevista uma intervenção com alguma profundidade no Centro de Saúde de Santo André e, ainda, obras nas extensões de Ermidas-Sado e do Cercal do Alentejo.

A presidente do conselho de administração da ULSLA, Catarina Arizmendi Filipe, salientou que com “a estrutura a edificar em Abela acreditamos que vamos conseguir dar, aos utentes e profissionais de saúde, melhores condições de trabalho e conforto”. Nesse sentido, “em parceria com a câmara municipal e junta de freguesia procuramos encontrar a melhor solução., explicou a responsável da ULSLA, acrescentando que “existem mais projetos em curso, cujos planos funcionais estão a ser executados, como é o caso do centro de saúde para a cidade de Santiago do Cacém, para depois apresentarmos candidatura, mas acredito que a breve trecho estaremos a assinar mais protocolos de colaboração com a autarquia”.