Sines e Roterdão parceiros em candidatura vencedora

No âmbito do Green Deal 2020, o projeto MAGPIE – sMArt Green Ports for Integrated Efficient multimodal mobility ascende a 25 milhões de euros.

O porto de Sines integra o consórcio liderado pelo Porto Roterdão, no âmbito de uma candidatura enquadrada no Green Deal 2020, cujo principal objetivo é o de preparar a cadeia logística para um futuro mais limpo e sustentável, recorrendo a combustíveis verdes em todos os meios de transporte.

O projeto integra 45 parceiros entre autoridades portuárias, instituições de ensino e investigação que se propõem desenvolver, no total, 12 projetos piloto focados na sustentabilidade e “smart logistics” nas operações portuárias. As demonstrações a desenvolver visam testar os desafios e vantagens do recurso a energias renováveis como o Hidrogénio Verde, Amónia ou Bio-LNG no shipping internacional.

Com uma forte componente tecnológica, esta candidatura privilegia a inovação e digitalização para o desenvolvimento das demonstrações, visando automatizar o processo de transição energética. Neste âmbito, e segundo a Administração dos Portos de Sines e do Algarve (APS), os parceiros nacionais “assumem lugar de destaque no projeto, cabendo ao Porto de Sines e ao INESC TEC a liderança do “work package”, que diz respeito ao desenvolvimento de “digital tools”, focadas na monitorização de Gases Efeito Estufa (GHG) com o objetivo de encontrar soluções para a sua redução e ainda no desenvolvimento do conceito de “digital twin”.

Sines assume, assim, o papel de “Fellow Port” nesta candidatura qur vai permitir agregar knowhow nos domínios da transição energética e digitalização. Por outro lado, a parceria permite “o reforço da cooperação” entre Sines e o Porto de Roterdão, “que tem vindo a assumir especial destaque no que diz respeito a projetos relacionados com a opção do hidrogénio enquanto combustível do futuro”, sublinha a APS.