Preço das Casas em Setúbal Aumentou no Último Ano

O último ano ficou marcado por mudanças estruturais um pouco por todo o mundo. Seria fácil resumirmos esse período à pandemia e aos desafios que a mesma trouxe, porém, simultaneamente pudemos constatar algum progresso digno de nota.

Entre os diversos setores da economia que melhor se adaptaram, alguns beneficiaram do ambiente de teletrabalho. Enquanto isso, outros tiraram partido de algumas das mesmas bases tecnológicas para fazer chegar o seu produto a uma audiência mais extensa.

Falamos do setor imobiliário português e do seu notável desempenho ao longo de um dos anos mais desafiantes da história recente.

Setúbal Impressiona no Imobiliário

Quem o indica são os valores médios de venda anunciados no portal de referência do imobiliário nacional, Imovirtual. Ao longo do último ano, esses mesmos valores registaram um aumento na ordem dos 14,4% no distrito de Setúbal. Em outubro de 2020 esse montante fixava-se nos 275.889 € e é atualmente de 315.596 €.

Numa consideração mais corrente, o aumento registado entre setembro e outubro deste ano na ordem dos 1,4% o que indica que existe ainda uma tendência de valorização a considerar. Assim sendo, a altura ideal para comprar casa em Setúbal talvez seja mesmo agora à medida que os preços seguem em alta.

Valores do Imobiliário Não Abrandam

A tendência registada a nível nacional não é distinta e existem distritos que crescem inclusive a ritmos superiores. É o caso de Évora, com uma variação anual positiva de 28,3% a qual resulta num aumento de 192.373 € para 240.683 €. Também Portalegre segue neste sentido, com 18,1% e passando de 112.091 € para 132.335 €.

Mais impressionante será o registo na Região Autónoma da Madeira, um dos quatro distritos mais dispendiosos do país que regista um aumento anual de 17,4% e vê o já relativamente elevado valor médio de 322.328 € passar para 378.270 €.

Em termos de valores médios nacionais, o preço de venda situa-se atualmente nos 368.011 €. Sem surpresa, esta lista é encabeçada pelo distrito de Lisboa com 585.636 €, um valor 8,1% acima daquele registado o ano passado.

O Panorama do Imobiliário Nacional

À medida que os meses passam, é cada vez mais difícil prever onde se situará o valor mais elevado de cada distrito. Quaisquer variações negativas mensais são meramente tangenciais em relação à tendência de crescimento de todos os valores a nível nacional.

Apenas a Guarda segue em contraciclo, registando uma variação anual de -8,9% que coloca o preço médio de venda em meros 111.212 €.

Com variações positivas de dois dígitos em praticamente metade dos distritos do país, Setúbal coloca-se no pelotão da frente da escalada de preços do setor imobiliário.

Não aparenta existir efeito nas reservas e receios dos consumidores portugueses. Neste aspeto, nem a pandemia, nem o fim das moratórias de crédito ou sequer a perspetiva crescente de uma recessão mundial faz abrandar o investimento no mercado imobiliário nacional.

São tempos decididamente interessantes para aqueles que apostam ativamente neste setor. Ainda que a prudência seja a melhor conselheira, o apelo deste desempenho brilhante pode revelar-se difícil de resistir.

Marco Rola