101 anos ao teu lado todos os dias

No dia 6 de Março, dia em que o PCP comemora o seu 101º aniversário, irá realizar-se um Comício, no Campo Pequeno, em Lisboa, que encerra as comemorações do centenário deste Partido.

Desde o seu nascimento, em 1921, que decretam a sua morte.

Apesar de todos os cangalheiros que já prepararam cerimónias fúnebres, apesar de todas as certidões de óbito passadas, cá estamos!

Sabemos que lhes é doloroso lidar com a existência de uma força que lhes faz frente, que não hesita na defesa dos trabalhadores e do povo, que não vende os direitos de quem trabalha, uma força que não desiste dos ideais de Abril e das conquistas alcançadas com a Revolução, que esteve em todas as lutas e momentos que determinaram melhorias das condições de vida dos portugueses.

Compreendemos a dor daqueles que estão cá para gerir o sistema, que admitem a exploração e a desigualdade como inevitabilidades, que defendem que a sociedade se deve reger pela lei do mais forte, mas não deixaremos de lhes demonstrar que é possível construirmos uma nova sociedade.

Na legalidade ou na clandestinidade, em liberdade ou nas prisões fascistas, nas instituições democráticas ou nas empresas e locais de trabalho, este Partido sobrevive e afirma-se pela sua história e pelo seu futuro, pelas suas opções e ações, como a grande força política ao serviço trabalhadores e do povo português.

Em mais de 100 anos, mesmo quando ilegalizado, perseguido, com os seus quadros presos, torturados e mortos, o PCP nunca hesitou sobre o lado em que se encontra.

Animam este Partido os objetivos de construir uma sociedade nova, mais justa e solidária, uma sociedade livre, sem opressão e exploração, uma sociedade sem classes.

Num momento em que as forças mais obscurantistas ao serviço dos grandes grupos económicos afiam as garras, em que as desigualdades sociais se agravam, reganha importância a existência de uma força portadora de um projeto de esperança, que assume como objetivo principal da sua ação a criação de uma sociedade decente e digna que garanta direito à felicidade de todos os seres humanos.

Porque «O Futuro tem Partido», está de parabéns o Partido Comunista Português pelo seu 101º aniversário.

Cá estamos e estaremos para honrar e continuar esta história, sempre ao lado dos trabalhadores e do povo.

João Afonso Luz
Dirigente do PCP