Hotel Resort Urbano vai nascer na Quinta do Morgadinho, em Elvas

O hotel de quatro estrelas implica um investimento de cerca de 4,5 milhões de euros, segundo o promotor do projeto, o empresário Miguel Mendão.

O Hotel Resort Urbano, que vai ser construído na Quinta do Morgadinho, prevê criar 30 postos de trabalho, estando previsto o arranque das obras em 2021.

O empresário Miguel Mendão, também proprietário de uma marisqueira na cidade, explicou à Lusa que este projeto nasceu da “necessidade de dar resposta” aos seus clientes, oriundos de vários pontos do país e, principalmente, de Espanha.

“Tenho clientes de todos os pontos do país e de Espanha, e muitos dizem que faltava um hotel em Elvas para poderem pernoitar e voltar ao restaurante no dia seguinte. A ideia do hotel surgiu daqui”, explicou.

O projeto de arquitetura, assinado pelo arquiteto Luís Cachola, foi entregue ontem na câmara de Elvas e contempla quatro mil metros quadrados, compostos por dois pisos, 40 quartos duplos, seis suítes, sala de eventos, centro de bem-estar (SPA), bar, restaurante, piscinas interior e exterior e zonas verdes.

A obra, que deverá estar concluída em 2023, vai contar ainda como fator “diferenciador” a obtenção da certificação de “Hotel Carbono Zero”, tendo como missão utilizar energia solar para aquecimento e soluções para reduzir consumos energéticos e de plástico.

“Esperamos também recorrer a fundos comunitários para a sua construção e, se tudo correr bem, queremos arrancar com a obra em 2021”, disse.

“Este projeto já estava lançado muito antes da pandemia de Covid-19 e, como penso que este vírus não vai durar uma vida, decidi avançar com esta iniciativa”, acrescentou.

Por sua vez, o presidente da câmara de Elvas, Nuno Mocinha, considerou este investimento como um “sinal muito positivo” para a região, numa altura em que o mundo está a passar por um contexto de pandemia, situação que pode “provocar a retração e a confiança” dos empresários.

“Eu espero que este projeto seja rapidamente aprovado, que conte com apoio de fundos comunitários. O projeto vai gerar 30 postos de trabalho e é sempre bom ver a criação de emprego”, disse.