Criação de empresas sobe 8% para 34.466 empresas até outubro

Em termos geográficos, segundo o barómetro, o distrito de Setúbal é o segundo com maior crescimento em número absoluto de constituições das TIC.

A criação de empresas em Portugal aumentou 8,2% até outubro face ao ano anterior, com 34.466 novas empresas, mas está 18,4% abaixo de 2019, antes do impacto da pandemia, segundo o Barómetro da Informa D&B.

No setor das Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC), até 31 de outubro, foram criadas 2.131 novas empresas, aumentando 1,1% face a 2019 e 22% face a 2020, entre as quais a maioria (1.642) no subsetor Informática.

Em termos geográficos, o barómetro regista os maiores crescimentos em número absoluto de constituições das TIC nos distritos do Porto, Setúbal, Funchal e Coimbra.

Até final de outubro, além das TIC, apenas o setor das atividades imobiliárias registou crescimento face a 2019 e 2020.

Os setores que, segundo o barómetro, estão mais distantes de recuperar a atividade de 2019, último ano antes da pandemia da covida-19, são os transportes (queda de 58%), o alojamento e restauração (-29%) e serviços gerais (-29%).

O barómetro regista também uma descida nos encerramentos e insolvências, entre janeiro e outubro, assinalando continuarem com valores inferiores a 2019, “muito provavelmente devido às medidas de apoio que o Estado português colocou à disposição das empresas”, lembra a Informa D&B.

Este Barómetro – que não analisa os processos de insolvência de empresários em nome individual, de profissionais liberais, ou de particulares – registou este ano o encerramento de 9.859 empresas, menos 6,4% do que no período homólogo anterior e menos 22,3% do que em 2019, concluindo que todos os setores de atividade registaram níveis inferiores a 2019, exceto o setor dos transportes que manteve o nível de encerramentos.

Até 31 de outubro, 1.678 empresas iniciaram um processo de insolvência, segundo o barómetro, uma descida de 13,9% face a 2020 (menos 272 processos) e de 9,8% face a 2019 (menos 183 processos).

A Informa D&B assinala que a “esmagadora maioria” dos setores de atividade se encontra em níveis inferiores a 2019, com a exceção do alojamento e restauração (mais 79 processos).