Câmara de Odemira abre concurso para 25 lotes de habitação para jovens

Autarquia anunciou a abertura de um concurso público para a alienação de 25 lotes de terreno, destinados à construção de habitação para jovens, no âmbito da Estratégia Local de Habitação (ELH).

Em comunicado, o município explicou que os lotes são “destinados à construção de habitação própria e permanente” para jovens entre os 18 e os 40 anos.

Os lotes serão vendidos pelo valor base de 10 euros por metro quadrado e ficam localizados em dois loteamentos municipais em Odemira, assim como nas localidades de Amoreiras-Gare, Boavista dos Pinheiros, Castelão, São Luís, Sabóia, Luzianes-Gare e Relíquias.

Segundo a autarquia, os interessados nos lotes podem candidatar-se até ao dia 28 de setembro, estando prevista a “avaliação mensal de candidaturas”, que vai fazer com que os lotes que restem fiquem disponíveis “para os períodos seguintes”.

Na classificação dos concorrentes, serão considerados, “com diferentes ponderações”, os critérios de naturalidade, se é estudante e residente no concelho ou o agregado familiar e a situação laboral, disse.

Os jovens maiores de 18 anos que sejam portadores do Cartão Municipal Jovem “European Youth Card” ou do cartão “OJOVEM” vão beneficiar “de 50% de desconto na aquisição de lotes”.

A câmara de Odemira revelou ainda que, nas candidaturas aprovadas e nos casos aplicáveis, vai disponibilizar “o projeto-tipo”, mas não suportará “apoio técnico na elaboração dos necessários projetos de arquitetura, estruturas e/ou especialidades”.

No comunicado, o município realçou que a área da habitação é “uma das prioridades para o atual mandato autárquico”, no sentido de promover “soluções” que respondam “às necessidades do território”, para torná-lo “mais atrativo” para quem lá quiser residir.

Nesse âmbito, reforçou, a ELH de Odemira, no valor de 98 milhões de euros, visa “dar respostas concretas e estruturadas, num concelho que vive o complexo e estimulante desafio de fixar jovens no seu território” e “de garantir o acesso à habitação para quem pretende formar família e viver no concelho”.

A ELH de Odemira foi aprovada em setembro de 2021 pelo Instituto da Habitação e Reabilitação Urbana (IHRU) e prevê a construção de um total de 150 fogos para atrair e fixar população jovem neste território nos próximos cinco anos.