Pandemia fecha escolas e serviços públicos em Reguengos

No Alentejo o número total de infetados é, de acordo com a Direção Geral de Saúde, de 376.

As escolas, creches e serviços públicos de Reguengos de Monsaraz encerraram todas por determinação das autoridades locais. Tudo por causa do aumento do número de casos de Covid-19 que, de acordo com a Direção Geral de Saúde serão 32, mas que, pelas contas da câmara municipal, ascendem a 62 pessoas.

A Câmara Municipal de Reguengos de Monsaraz diz que os casos positivos existentes foram todos detetados no Lar da Fundação Maria Inácia Vogado Perdigão Silva, tendo testado positivo 46 utentes, e 17 funcionários. Outras 155 pessoas testaram negativo.

A edilidade, que afirma já ter solicitado a ajuda do Exército, diz ainda que neste momento há três pessoas internadas no Hospital do Espírito Santo, em Évora. “A autoridade de saúde pública, neste momento e com esta informação, não considera a decisão de cerco sanitário, pelo que solicitamos a todos os reguenguenses a manutenção da tranquilidade face a alguns boatos que apontam em sentido contrário”, diz o município em comunicado.

Nos restantes concelhos que constam da listagem da DGS (só são incluídos os que têm três ou mais casos), há a registar 71 casos em Moura (a câmara municipal diz que são dois doentes ativos, 80 recuperados e 10 pessoas em vigilância médica), 38 casos em Évora, 21 em Beja, 14 em Serpa, 13 em Odemira (o município diz que são oito ativos e cinco recuperados) e 11 em Portalegre.

Abaixo da dezena de casos estão Vendas Novas, com nove, Almodôvar, Elvas e Montemor-o-Novo, cada qual com oito, Portel, com seis, Crato, com cinco, Cuba e Ponte de Sor, com quatro e Aljustrel e Viana do Alentejo, com três.

Nos concelhos do Litoral Alentejano a DGS diz que tem nove casos registados em Alcácer do Sal, 11 em Grândola, 21 em Santiago do Cacém e seis em Sines. Estes municípios apresentam, contudo, valores diferentes. Assim, Alcácer do Sal diz que não tem casos ativos e que identificou apenas 11 pessoas já recuperadas. Em Grândola há, diz a autarquia, dois casos de pessoas com o vírus ativo, 14 já recuperadas e duas sob vigilância médica. Por fim, em Sines, a edilidade refere dois doentes efetivos e três já recuperados.

A região Norte conta hoje com 17.320 infetados e 814 mortes. No Centro há 4005 doentes e 248 falecidos devido à pandemia. Em Lisboa e Vale do Tejo, onde se verificaram 164 dos novos 259 detetados em todo o país (63 por cento do total), há 16.926 pacientes e 440 mortes. No Algarve são 529 os doentes e 15 as mortes. O mesmo número de falecidos tem os Açores, que contam também com 144 casos positivos identificados. Por fim, na Madeira, mantém os 92 doentes e zero mortes.

A DGS revela, por fim, que o número de casos positivos identificados é de 39.392 (mais 0,7 por cento que no domingo). Há 424 pessoas internadas, sendo que 72 estão nos cuidados intensivos. Já morreram 1534 pessoas (mais quatro que na véspera) e os recuperados já ascendem a 25.548.