Semmais Alentejo já está nas bancas

Na região há projetos agrícolas que ‘escondem’ pedaços da nossa história cultural. Para esta edição, falámos com especialistas que afirmam haver 1600 monumentos referenciados, mas que os grandes proprietários assim como muitos municípios não parecem empenhados na sua proteção. O Estado não tem meios eficazes para fiscalizar e assim os negócios vão-se sobrepondo ao património. São enormes os atropelos ao megalitismo.

É uma espécie de fenómeno nos tempos que correm existir um município no continente livre da Covid-19. Fomos até à vila de Alvito onde a vida corre quase com normalidade. Existe mais recato, mas quase todos os setores mantêm portas abertas. ‘Sorte’, ‘responsabilidade’ e ‘Deus’ são causas apontadas para um acontecimento que está a colocar a terra nos escaparates da imprensa nacional.

Este novembro, o nosso entrevistado é o presidente da câmara de Alcácer. Vítor Proença não tem dúvidas de que o Litoral Alentejano “está hoje a crescer mais rápido que o país”, que a CIMAL tem falado “a uma só voz” e que o seu concelho, mesmo em tempo de pandemia, está a gerir uma carteira de investimentos de que não há memória. E assume a Comporta como uma marca internacional.

Já no setor dos negócios, falámos com a Cooperativa Agrícola de Moura e Barrancos que aguarda que a pandemia permita o arranque em força da internacionalização da marca.

Mas na atividade vitivinícola estão sempre a ser lançadas novidades. O clássico Esporão Reserva Branco 2019 chegou ao mercado com certificação biológica. O resultado coroa dez anos de trabalho na conversão de 475 hectares e o próximo passo é certificar as vinhas na Herdade dos Perdigões e na Serra de S. Mamede. Mais a Sul, a Adega Cooperativa da Vidigueira, Cuba e Alvito conseguiu um feito histórico. O Trincadeira, dizem os antigos, é bom de 10 em 10 anos, mas desta vez antecipou-se. Sete anos depois da última produção, o vinho está na mesa.

E no desporto, contamos-lhe a história de um clube cheio de ‘eletricidade’ que, fundado por três engenheiros, dá a Ponte de Sor o estatuto de ser a única localidade do Alentejo que tem uma equipa desportiva a disputar uma primeira divisão nacional.

Na área da cultura, guiamo-lo até uma das maiores sinagogas medievais do país que se encontra em Elvas. O espaço atrai, todos os anos, judeus de todo o mundo na busca da história dos antepassados. E em Alcácer existe um espólio riquíssimo de artefactos de elevado valor arqueológico. Quase metade ainda não foi exposto.

 

Estas e outras reportagens da sua Semmais de novembro.

Boas Leituras, esta semana também em papel.

Obrigada pela confiança. Proteja-se, nós informamos!