Concurso para transporte público em Évora com preço base de 6,1 milhões

O concurso para a concessão do transporte público de passageiros em Évora, que recebeu hoje “luz verde” da Autoridade da Mobilidade e dos Transportes (AMT), vai ter um preço base superior a seis milhões de euros.

“Vamos avançar nas próximas semanas com o lançamento do concurso internacional”, o qual prevê “um valor de compensação económica a prestar pelo município de 6,1 milhões de euros” para um período de 10 anos, revelou o vereador da câmara de Évora Alexandre Varela.

O autarca falava à agência Lusa a propósito do parecer prévio vinculativo positivo dado pela AMT ao concurso público para a concessão de gestão do serviço público de transporte de passageiros no município de Évora.

Alexandre Varela, responsável pelo pelouro da mobilidade, indicou que, após “luz verde” da AMT, segue-se “a publicitação do concurso, a validação dos concorrentes e a avaliação das propostas”, prevendo que o processo se prolongue durante “meses largos”.

Depois de escolhido o vencedor do concurso, o contrato “ainda terá de ser enviado para validação do Tribunal de Contas”, pelo que, “na melhor das hipóteses, só na segunda metade de 2021” é que a concessão será atribuída, notou.

O futuro contrato “prevê um reforço dos transportes públicos em relação ao que existe atualmente”, sublinhou o vereador, adiantando que vai ser criada uma nova linha com passagem pelo Parque da Indústria Aeronáutica e pelo Aeródromo Municipal.

Segundo o autarca, o contrato inclui a “obrigatoriedade de serem apresentadas, pelo menos, duas viaturas elétricas para circularem no centro histórico”.

Atualmente, o serviço de transporte público de passageiros em Évora é assegurado pela Trevo (Transportes Rodoviários de Évora), que pertence ao Grupo Barraqueiro.

Na informação hoje divulgada, a AMT indicou que vai acompanhar a execução contratual para “garantir que, a todo o tempo, se cumprem os normativos legais e contratuais aplicáveis”.