Garcia de Orta aguarda vagas em outros hospitais para transferência de mais doentes Covid

Apesar de ter aumentado o número de camas para a Covid-19, a unidade hospitalar está sobrelotada e tem doentes a aguardar vagas para transferência para outros hospitais. Estão internados 176 doentes infetados, 17 destes nos cuidados intensivos.

O Hospital Garcia de Orta converteu, ontem, mais cinco camas cirúrgicas para fazer face ao aumento exponencial de doentes Covid. E, mesmo assim, estão todas as camas ocupadas.

Ontem, também foram transferidos dois doentes para outros hospitais e, neste momento, segundo fonte hospitalar, aguarda-se vagas para a transferências de mais doentes chegados ao Garcia de Orta.

A unidade hospitalar de Almada registava hoje, segunda-feira, um total de 176 doentes positivos por infeção por SARS-COV-2, dos quais 156 estão internados em enfermaria, 17 doentes em Unidade de Cuidados Intensivos (UCI) e 3 doentes internados em Unidade de Hospitalização Domiciliária (UHD).

A nível local, dos concelhos de Almada e Seixal, o HGO prevê que seja prolongado o funcionamento das áreas dedicadas para doentes respiratórios – ADR – do Laranjeiro e do Seixal, até às 20h00.

A administração hospitalar apela à população dos concelhos de Almada e Seixal, para que, em caso de situações de doença aguda, recorra em primeiro lugar ao seu Médico de Família/Centros de Saúde, e em caso de sinais e sintomas compatíveis com doença respiratória aguda, se dirija às áreas dedicadas para doentes respiratórios – ADR – dos Centros de Saúde – reservando as situações mais graves, agudas e urgentes para serem assistidas no hospital.

O HGO permanece no nível III do seu Plano de Contingência, apresentando à data de hoje uma taxa de ocupação superior a 250%, relativamente ao que previa o Plano de Contingência, nomeadamente de 66 camas em enfermaria e 9 de cuidados intensivos, destinadas a doentes positivos para SARS-CoV-2.