Mais de 30 espetáculos animam a cidade no âmbito da 23.ª Festa do Teatro de Setúbal

Mais de 30 espetáculos, seis dos quais estreias, completam programa da 23.ª Festa do Teatro – Festival Internacional de Teatro de Setúbal, que começou quarta-feira.

Um apontamento musical de Sallim, nome artístico da jovem cantora Francisca Salema, assinalou a abertura do certame, este ano de novo no Convento de Jesus, depois de dois anos de interregno.

O primeiro dia do festival foi também marcado pela apresentação de “A paz perpétua”, um trabalho da companhia anfitriã, o Teatro Estúdio Fontenova (TEF), baseado na obra homónima do dramaturgo espanhol Juan Mayorga, a representar no auditório da Escola Secundária Sebastião da Gama.

Em mais um ano “turbulento”, devido, sobretudo, às dificuldades impostas pela pandemia, o TEF dedica uma “carta de amor” ao festival na qual celebra todos que contribuíram para tornar possível mais uma edição da festa, do público aos amigos, aos apoios e financiamentos, à autarquia local e seus trabalhadores, bem como à equipa de voluntários.

“Mata”, a partir de Ryonsunke Akutagawa (1992-1927), numa produção com a Companhia Mascarenhas-Martins, era a segunda estreia que o TEF previa apresentar no festival.

Devido ao isolamento profilático de um ator do elenco, a estreia do texto que ficou famoso no filme “Rashomon”, de Akira Kurosawa, foi adiada para 16 de setembro, no Fórum Luísa Todi , em Setúbal, onde estará em cena até dia 19, disse à Lusa fonte da organização do Festival.

Segundo o programa, o espetáculo será apresentado de 23 a 26 de setembro no Cinema-Teatro Joaquim d’Almeida, no Montijo, cidade onde a Companhia Mascarenhas-Martins tem sede.

A secção oficial do certame contempla 17 espetáculos, 13 dos quais peças de teatro, a representar por oito companhias portuguesas e seis estrangeiras provenientes de Inglaterra, Brasil, República Checa e Espanha.

Entre as companhias estrangeiras, duas estreiam-se em Portugal: a espanhola Mar Gómez, que no dia 21 apresentará “SiempreViva”, e a checa Lachende Bestien, com “Ferdinand!” (dia 26). Os dois espetáculos são apresentados no Fórum Municipal Luísa Todi.

“Shaken and stirred”, pelos portugueses Ja International Theatre, “A caminhada dos elefantes”, pelos Formiga Atómica, “Anel das fábulas”, pelo Teatro Invisível, “Nosocómico”, pelo Teatro das Beiras, constam da programação do certame, que inclui ainda a estreia de uma peça para bebés: “Capuchinho”, pelo Teatro Plage.

O festival encerra no dia 28, com o espetáculo musical “Mr Fortis Trioplus”, no pátio da Escola Secundária Sebastião da Gama.

Concertos, curtas-metragens, exposições e conversas sobre teatro e políticas locais culturais constam também da programação da 23.ª Festa do Teatro.

O festival tem uma secção vocacionada para artistas emergentes, de nome Mais Festa, na qual os participantes recebem contribuições a chapéu do público, e uma secção Off — Mais Festa, uma opção de concurso em que o vencedor ganha direito a entrar na secção oficial da edição seguinte.

Organizado pelo TEF e pela autarquia de Setúbal, em parceria com o Agrupamento de Escolas Sebastião da Gama, o certame decorre em 11 espaços da cidade.

O Festival Internacional de Teatro de Setúbal teve a primeira edição em 1995, em comemoração do 10.º aniversário do TEF, e tem tido edições anuais exceto em 1998, 1999 e 2003.