Diretores de serviço do hospital de Setúbal reúnem-se com Ordem amanhã

A reunião acontecerá nas instalações de Setúbal da Ordem dos Médicos, na Avenida dos Combatentes da Grande Guerra.

Os diretores de serviço do Hospital de Setúbal vão reunir-se de urgência na quarta-feira com a Ordem dos Médicos e os sindicatos, “na sequência do agravamento dos problemas na instituição”, foi hoje divulgado.

“Os diretores de serviço do Hospital de Setúbal, na sequência do agravamento dos problemas na instituição, solicitaram uma reunião urgente com a Ordem dos Médicos e com os sindicatos médicos, que vai decorrer amanhã [quarta-feira], dia 06 de outubro”, pode ler-se numa nota da Ordem dos Médicos enviada hoje às redações.

De acordo com a Ordem, a reunião acontecerá nas instalações de Setúbal da Ordem dos Médicos, na Avenida dos Combatentes da Grande Guerra, no final da qual serão prestadas declarações aos jornalistas.

Na quinta-feira passada, o diretor clínico do Centro Hospitalar de Setúbal, Nuno Fachada, apresentou a demissão do cargo, justificando a decisão com a falta de condições do hospital, inclusive a “situação de rutura e agravamento nas urgências médicas, obstétrica, EEMI (Equipa de Emergência Médica Intra-Hospitalar)”, assim como “dificuldades noutras escalas como a pediátrica, cirúrgica, via verde AVC, urgências internas, etc”.

O diretor clínico justificou a demissão com a “não resposta sobre a requalificação e financiamento do CHS [Centro Hospitalar de Setúbal] para grupo D”, “afastamento e colapso dos cuidados primários de saúde, agravando as dificuldades dos doentes”, assim como “incertezas quando ao ecletismo, adaptação e capacidade das obras das urgências”.

Reagindo à demissão, o secretário-geral do Sindicato Independente dos Médicos (SIM), Jorge Roque da Cunha, pediu ao Governo que encare a demissão de Nuno Fachada como “um grito de alerta” e resolva os problemas da unidade.

Também a Ordem dos Médicos manifestou hoje solidariedade para com o diretor clínico demissionário do Centro Hospitalar de Setúbal, Nuno Fachada, apelando para que o Governo resolva os “problemas graves” daquela unidade.

Na segunda-feira, o Governo anunciou que vai recrutar 10 médicos de diferentes especialidades para o Centro Hospitalar de Setúbal e lançar o concurso internacional para as obras de ampliação, segundo o secretário de Estado Adjunto e da Saúde.

António Lacerda Sales precisou que o concurso internacional de ampliação da unidade hospitalar vai ser lançado durante a primeira quinzena de outubro e a obra “estará terminada em 2023”.