GNR identifica vendedores de catalisadores de proveniência desconhecida no Seixal

A GNR identificou oito pessoas que se preparavam para vender 26 catalisadores de automóveis, no âmbito de uma operação de combate a crimes contra o património, imigração ilegal, fraude documental e crimes rodoviários no Seixal, foi hoje anunciado.

Segundo um comunicado do Comando Territorial de Setúbal, as oito pessoas identificadas na operação, efetuada na quarta-feira em diversas localidades do concelho do Seixal, distrito de Setúbal, não conseguiram justificar a proveniência dos 26 catalisadores, o que determinou a apreensão dos mesmos.

De acordo com a GNR, que mobilizou para esta operação militares dos Destacamentos de Almada, Palmela, Setúbal e ainda do Destacamento de Trânsito de Setúbal, foram também elaborados “dois autos de contraordenação por falta de emissão da guia eletrónica (e-GAR) de acompanhamento de resíduos”.

“Os factos foram comunicados ao Tribunal Judicial do Seixal”, acrescenta o comunicado.

A GNR apela ainda à população para que continue a denunciar os crimes de furto de catalisadores de automóveis, para que possa mobilizar os recursos disponíveis para os locais onde há maior incidência deste tipo de crime.