Festival Internacional de Cinema Independente está de regresso ao Seixal

Já arrancou mais um ciclo de sessões integrado no IndieLisboa 2021 – Festival Internacional de Cinema Independente.

A extensão do Seixal do IndieLisboa apresenta, ao público em geral e à crítica especializada, várias obras cinematográficas que se encontram fora do radar da regular circulação de filmes. “A 18.ª edição deste festival mantém assim o carisma que o caracteriza e promete arrebatar todos os amantes da sétima arte”, refere a autarquia numa nota de imprensa.

Segundo o presidente da câmara, Joaquim Santos, o certame “traz ao município cinema de altíssima qualidade e diferenciado do habitual, sendo por isso mais uma boa razão para visitar o concelho e aproveitar as propostas culturais que temos ao dispor do público”.

Este festival começou no dia 2 deste mês e tem mais três exibições, nomeadamente nos dias 16, 17 e 23, sempre às 21h30, no Auditório Municipal do Fórum Cultural do Seixal.

A 16 será apresentado “The Inheritance, um documentário/ficção que marca a estreia de Ephraim Asili na longa-metragem com o seu tema já habitual: a diáspora africana, bem como o seu lugar e papel.

No dia 17, será a vez da comédia “Shiva Baby”, escrita e realizada por Emma Seligman, que procurou nas suas próprias experiências de vida o material para este seu filme de estreia. Por último, no dia 23, será exibido “Ney, à Flor da Pele, o documentário antológico, da autoria de Felipe Nepomuceno, que traça o impacto da música, performances e ideias de Ney Matogrosso desde a segunda metade do século XX.