Doentes no distrito de Setúbal são 450

O número de pessoas infetadas com a Covid-19 no distrito de Setúbal subiu hoje para 450, mais 19 do que na segunda-feira, conforme referem as estatísticas elaboradas pela Direção Geral de Saúde (DGS), e das autarquias.

O relatório de situação diária da DGS aponta agora para a existência de 130 doentes no concelho de Almada, 109 no Seixal, 56 no Barreiro e 40 em Setúbal. Na Moita estão contabilizados 35 pacientes e no Montijo 26. Neste concelho, onde na segunda-feira havia 24 doentes confirmados pela DGS e mais quatro (funcionários da Santa Casa da Misericórdia que teriam acusado positivo) há hoje que retificar alguns elementos. Os infetados oficialmente são agora 26 e nenhum deles é um dos quatro da Santa Casa da Misericórdia, uma vez que, submetidos a novos testes, todos eles deram negativo.

No distrito de Setúbal contabilizam-se ainda 13 doentes em Sesimbra, 11 em Palmela e sete em Alcochete.

Quanto aos concelhos que apesar de pertencerem administrativamente a Setúbal se encontram localizados na região do Alentejo, a situação é a seguinte: Santiago do Cacém (sete), Sines (quatro), Grândola (três referidos pela DGS contra dez aludidos pela câmara municipal) e Alcácer do Sal (dois segundo fonte hospitalar).

Os números do país refletem igualmente uma ligeira tendência de abrandamento da pandemia. Há agora 12.442 infetados (aumento de 5,7 por cento face à véspera) e 345 mortos (mais 34 que na segunda-feira). Estes valores, de acordo com os responsáveis ministeriais da Saúde, não devem, no entanto, ser encarados com qualquer tipo de euforia. As medidas de prevenção e contingência continuam ativas, sendo de referir que na Páscoa, sobretudo entre os dias 9 e 13, não há autorização para ninguém sair dos concelhos de residência.

A zona Norte é aquela onde a pandemia mais tem incidido. Há agora 7052 doentes e 186 mortos. No Centro o número de pessoas infetadas é de 1766 e os mortos são 88. Em Lisboa e Vale do Tejo existem 3185 pacientes e 64 óbitos confirmados. No Algarve mantém-se os sete mortos e conta agora 234 casos positivos. No Alentejo, Açores e Madeira não há mortes a lamentar, havendo, respetivamente, 85, 68 e 5 doentes confirmados.

Nos hospitais do país encontram-se internadas 1180 pessoas, das quais 271 em unidades de cuidados intensivos. Há também 184 recuperados.