Lares de idosos do distrito de Évora já estão a ser testados

O rastreio à covid-19 nos lares de idosos do distrito de Évora arrancou esta semana e implica testes a cerca de 2.700 funcionários e perto de 3.750 utentes.

“Iniciámos na segunda-feira a realização dos testes já em algumas instituições”, tendo sido abrangidas, até hoje terça-feira à tarde, “uma meia dúzia” de estruturas residenciais para pessoas idosas (ERPI) do distrito e realizados “300 testes”, disse José Calixto, em declarações à Lusa.

Na qualidade de presidente da Comunidade Intermunicipal do Alentejo Central (CIMAC) lembrou que, tal como anunciado pelo Governo, Évora é um dos primeiros distritos do país a efetuar testes em todos os lares de idosos à doença causada pelo novo coronavírus ((SARS-CoV-2).

Nos 14 concelhos do distrito, segundo José Calixto, existem “perto de 3.750 idosos institucionalizados”, distribuídos por “128 ERPI”, que contam com um total de “cerca de 2.700 funcionários”.

Das estruturas existentes no Alentejo Central, “71 são da rede solidária, 33 são instituições lucrativas, ou seja, lares privados, 15 pertencem à Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados e nove são da rede de lares e residências para pessoas com deficiências”, precisou.

Nesta fase inicial, a operação nos lares de idosos do distrito está a implicar “a realização de testes aos trabalhadores e trabalhadoras dessas instituições para conseguirmos chegar mais rapidamente a todos”, afirmou.

“Obviamente, temos que gerir a ansiedade de chegarmos a todos, porque são muitos. Nesta fase, conseguimos o contributo do Instituto de Medicina Molecular (IMM), através da cedência de testes, aos quais se somam alguns feitos em laboratório protocolado”, referiu.