Desemprego galopante no Alentejo

Segundo dados do INE, em março os desempregados aumentaram 57,5 por cento face a igual período do ano passado.

O Alentejo está a ser especialmente fustigado pelo desemprego devido à pandemia da Covid-19. A região, de acordo com um levantamento efetuado pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), tem um acréscimo de desempregados por mil habitantes, comparativamente com março do ano passado, de 57,5 por cento.

Os números do INE revelam que, mais afetado que o Alentejo, apenas o Algarve, cuja percentagem de desempregados comparativamente ao mesmo período do ano transato é de 152,5 por cento.

Ainda relativamente aos valores obtidos para o Alentejo, constata-se que entre as pessoas com idades compreendidas entre os 15 e os 64 anos, a média de desempregados por mil habitantes é de 10,5, sendo assim mais elevada que a média nacional, que se cifra nos 8,2.