APPACDM vai ter novo lar em Portalegre

A obra vai nascer num terreno doado pela câmara municipal e terá capacidade para 60 utentes, tantos quanto os postos de trabalho que vai gerar.

A Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental (APPACDM) vai passar a ter um lar residencial e centro de atividades ocupacionais em Portalegre. A apresentação do projeto ocorreu na segunda-feira na Câmara Municipal de Portalegre, a qual doou o terreno onde a hora será feita.

O novo Lar Residencial e Centro de Atividades Ocupacionais da APPACDM, que terá valências para o apoio direto das famílias aos utentes, será destinado a 60 utentes, e irá criar cerca de 60 novos postos de trabalho, para técnicos e auxiliares.

No evento estiveram presentes a presidente da Câmara Municipal de Portalegre, Adelaide Teixeira e a diretora da APPACDM, Deolinda Miranda. A autarca referiu que “este é mais um projeto de grande envergadura para Portalegre, em benefício de uma instituição que merece toda a ajuda do município, pela aposta que tem feito no concelho, o trabalho que tem desenvolvido, a perseverança e a qualidade dos seus profissionais, na medida em que representa uma magnífica resposta às necessidades do território nesta área específica. Este projeto irá também permitir requalificar a área por detrás da Igreja do Bonfim, e significará mais uma resposta, em termos da qualidade de vida para as famílias e os seus utentes, além da sua importância para o desenvolvimento da nossa região, em termos económicos e também no aumento de postos de trabalho”.

A APPACDM tem atualmente sete respostas sociais em todo o distrito, com cerca de 80 funcionários, que servem cerca de 250 utentes.