GNR detém dois homens em Reguengos por desrespeito ao confinamento

Dois homens, de 21 e 34 anos, foram detidos pela GNR em Reguengos de Monsaraz por desrespeito às regras de confinamento a que estavam obrigados no âmbito da pandemia de Covid-19.

Em comunicado enviado à Lusa, a GNR indicou que as detenções foram feitas por militares do posto de Reguengos de Monsaraz, na sequência de uma denúncia de que os homens estariam a infringir a obrigatoriedade de confinamento domiciliário.

Segundo a GNR, os militares deslocaram-se ao local e verificaram que os suspeitos encontravam-se na via pública, em infração ao confinamento que lhes estava determinado pela Autoridade de Saúde Pública.

Os dois homens foram detidos e reencaminhados para a respetiva residência, tendo os factos sido remetidos para o Tribunal Judicial da cidade.

O concelho de Reguengos de Monsaraz regista o maior surto no Alentejo da doença da Covid-19 provocada pelo novo coronavírus SARS-CoV-2, depois de ter sido detetado, em 18 de junho, no lar da Fundação Maria Inácia Vogado Perdigão Silva (FMIVPS).

A mais recente atualização do boletim epidemiológico, divulgada esta quinta-feira pelo município, mas com dados até quarta-feira, indicou que o concelho de Reguengos de Monsaraz regista 17 mortos, 76 casos ativos e 69 curados.

Em comparação com os dados referentes a terça-feira, existem agora mais duas pessoas que foram dadas como recuperadas da doença, nomeadamente um utente e um profissional da FMIVPS.

Do total de casos ativos, registam-se 50 na fundação (11 trabalhadores e 39 utentes) e 26 na comunidade, enquanto os curados são 26 utentes e 14 trabalhadores do lar e 29 na comunidade.

O número de doentes internados no Hospital do Espírito Santo de Évora (HESE) mantém-se em nove, nomeadamente sete utentes do lar, dos quais dois em cuidados intensivos, e duas pessoas da comunidade, uma delas também em cuidados intensivos.