Santiago do Cacém aumenta número de bolsas de estudo para o Ensino Superior

O número de bolsas a atribuir para o ano letivo 2020/2021 será de 40 (mais cinco em relação ao ano passado), das quais 19 se destinam a primeiras candidaturas e 21 a renovações.

Segundo a autarquia, a medida visa ajudar as famílias, cuja situação financeira se tem vindo a agravar face as consequências económicas e sociais decorrentes da pandemia causada pela Covid-19.

O número de Bolsas de Estudo a atribuir será de 40 (mais cinco em relação ao ano letivo anterior), das quais 19 destinam-se a primeiras candidaturas e 21 a renovações. “O quantitativo mensal para cada uma delas foi fixado em 130 euros para estudantes matriculados em estabelecimentos de Ensino Superior fora do Município e em 65 euros para estudantes no regime de Ensino Superior à distância matriculados na Universidade Aberta, num total anual de 52 mil euros”, avança a câmara em comunicado.

O concurso para atribuição de Bolsas de Estudo para o Ensino Superior 2020/2021 decorre até 30 de setembro para as renovações e de 1 de setembro a 31 de outubro para as primeiras candidaturas.

O Regulamento Municipal para a Atribuição de Bolsas de Estudo para o Ensino Superior permite que a câmara “delibere anualmente sobre a existência de áreas de estudo prioritárias. Foi considerada para o ano letivo de 2020/2021, a área da Saúde, conforme tem sido prática desde o ano letivo 2002/2003”.

“O apoio é destinado a estudantes residentes no município há mais de três anos, economicamente carenciados, que se matriculem em cursos que confiram o grau de licenciatura ou de mestrado integrado, com o objetivo de reforçar a igualdade de oportunidades de acesso ao ensino, incentivando-os a prosseguir os estudos para além do ensino secundário”, esclarece a edilidade.