Análise da situação epidemiológica no distrito

Análise de Paulo Lourenço (até à data de 25 de janeiro)

A Incidência Cumulativa (IC) a 14 dias da COVID-19 no Distrito de Setúbal, comparativamente a 18 de janeiro apresenta a 25 de janeiro uma variação positiva da ordem dos 28%, encontrando-se a região na situação de risco extremamente elevado (1.328 casos confirmados por 100.000 habitantes).

Destacam-se os concelhos em situação de risco extramente elevado, Alcácer do Sal (3.276 casos confirmados por 100.000 habitantes) e Setúbal (2.227 casos confirmados por 100.000 habitantes).

O maior aumento de casos é verificado na região do Litoral Alentejano (33%), aumento de 320 casos confirmados por 100.000 habitantes. Verifica-se na Península de Setúbal um aumento de casos confirmados da ordem dos 26%.

Verifica-se na Península de Setúbal o maior aumento no concelho de Setúbal (39%) e no Litoral Alentejano, Sines com um aumento de 80% de casos confirmados. Alcochete apresenta uma redução de 11%, mantendo-se na situação de risco extremamente elevado.

Ao nível do enquadramento dos concelhos do Distrito de Setúbal que estão inseridos na Área Metropolitana de Lisboa (AML), destaca-se o concelho de Setúbal com o maior número de casos confirmados por 100.000 habitantes (2.227).