Baixo Alentejo volta a ter médico de Saúde Pública

A partir desta quarta-feira, a Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo (ULSBA) volta a ter um médico de Saúde Pública. Os dois médicos que desempenhavam essas funções no centro tinham sido transferidos para Lisboa.

Quem garante é a Federação do Baixo Alentejo do PS, num comunicado enviado ao Semmais Digital, revelando que o seu presidente, Nelson Brito, manteve diversas “diligências” nesse sentido junto do Ministério da Saúde, tendo inclusive reunido “há dias” com a ministra Marta Temido.

Desta forma, “foi ultrapassado o constrangimento resultante da ausência de médico de saúde pública na região”, frisa o partido. A partir desta quarta-feira, a unidade de saúde recebe o profissional, depois de os dois médicos que lá desempenhavam funções terem sido transferidos para Lisboa ao abrigo do processo de mobilidade.

“Esta solução, que permite a fixação de um médico coordenador de saúde pública na ULSBA a tempo inteiro e consequentemente possibilita o funcionamento deste serviço, vem colmatar uma fragilidade grave que se vivia nos cuidados de saúde regionais, nomeadamente em tempos de combate à pandemia Covid-19”, acrescentam.

O PS do Baixo Alentejo diz ainda que Nelson Brito se empenhou “de forma incansável” na resolução deste problema, num desfecho para o qual também “contribuíram de forma decisiva e abnegada o primeiro-ministro, a ministra da Saúde e o secretário de Estado da Defesa e coordenador do Governo na região, Jorge Seguro Sanches, bem como a presidente da ULSBA, Conceição Margalha”.

“Esta é uma resposta positiva do Governo e que revela a sua sensibilidade e empenho na criação de soluções para o reforço da saúde na região”, desejando que esta “possa ser ainda mais consequente com a construção da segunda fase do hospital e de uma unidade de cuidados paliativos a seu tempo”, concluem os socialistas.