Estudante da Universidade de Évora distinguida com Prémio de Ensaio Histórico

Ana Martins, mestre em Arqueologia e Ambiente pela Universidade de Évora (UÉ), é a grande vencedora da segunda edição do Prémio de Ensaio Histórico, atribuído pela União das Freguesias de Faro.

A arqueóloga viu premiado o trabalho intitulado “Contributo para o estudo da cidade romana de Ossonoba: a terra sigillata da Rua Infante D. Henrique nº 58-60”. Citada numa nota de imprensa enviada pela UÉ ao Semmais Digital, a vencedora confessa estar “extremamente grata” à União das Freguesias de Faro por “acreditarem nos jovens investigadores e por investirem na cultura, principalmente num momento de crise como este”. Ana Martins afirma que é “necessário existir um maior investimento no estudo e na divulgação da nossa história e do nosso património arqueológico”.

Com orientação de André Carneiro, Professor do Departamento de História da UÉ, e co-orientação de João Pedro Bernardes, Professor da Universidade do Algarve, a estudante revela na sua tese de mestrado, que “poucos têm sido os resultados de intervenções arqueológicas levadas a cabo nos últimos anos em Faro, no âmbito de acompanhamentos de obra, a ser publicados”. Para Ana Martins, “esta é uma consequência da emergência em salvaguardar, maioritariamente apenas pelo registo, os vestígios existentes, e da falta de investimento na investigação”.

O docente recorda que a tese defendida por Ana Martins inscreve-se no âmbito do 2º ciclo de Arqueologia e Ambiente da academia alentejana, “onde uma das linhas de trabalho consiste no incentivo aos alunos realizarem estudos práticos de análise de materiais, de modo a dominarem de modo pleno as mais modernas metodologias de trabalho”, representando “um excelente exemplo de um trabalho sólido e com ligação à comunidade que se pretende em qualquer trabalho de Arqueologia”.