Preço médio da venda de casas aumenta 5,4 por cento no distrito

Em comparação com o 4º trimestre de 2021, o preço médio de venda de casas no 1º trimestre deste ano no nosso território subiu 5,4 pontos percentuais, passando de 317.205 euros para 334.175, segundo um estudo do Imovirtual, o portal com o maior número de imóveis em Portugal, a que o Semmais teve acesso.

O distrito de Setúbal regista assim, segundo os mesmos dados e tendo em conta o período comparativo referido, o maior aumento no valor médio de transações, seguido do de Viseu (+4,5%) e da Região autónoma da Madeira (3,6%).

Já em relação ao 1º trimestre de 2021, o estudo coloca o distrito sadino no terceiro lugar da lista dos que apresentam uma ascensão mais relevante, ou seja, os preços médios de 283.788 euros sofreram uma variação de 17,8% nos primeiros três meses deste ano. As duas maiores subidas aconteceram em Évora (+32%) e na Madeira (+19,2%).

No que diz respeito ao mercado do arrendamento de moradias e apartamentos, a nível nacional os valores mantiveram-se estáveis neste trimestre fixando-se nos 1.049 euros, em comparação com os últimos três meses do ano passado, altura em que a renda média anunciada era de 1.034 euros. Ainda assim, na tabela liderada por Lisboa, Porto, Madeira e Faro, Setúbal está em quarto lugar. No 4º trimestre de 2021 os preços rondavam os 794 euros, mas subiram 5,4 por cento, estando agora nos 837 euros.

Neste mesmo subsetor de negócio, no 1º trimestre do ano passado, os preços médios no distrito eram de 773 euros.

Segundo as conclusões do estudo do Imovirtual, a nível nacional, o preço médio de venda de casa subiu 7,2% no 1º trimestre deste ano, face ao mesmo período de 2021. Em comparação com o último trimestre do ano passado, o valor aumentou +2,1%, sendo que a venda de imóveis tem vindo a subir gradualmente desde o início do ano passado.