Número de doentes no Alentejo é agora de 130

Num só dia surgiram mais 19 confirmações da doença em Moura, que é agora o concelho alentejano com mais casos. Ainda não há mortos a lamentar.

Subiu para 130 o número de pessoas infetadas com Covid-19 em todo o Alentejo. Os números da Direção Geral de Saúde (DGS) não referem qualquer vítima mortal, mas dão conta de um grande aumento da doença em Moura.

O número de pessoas infetadas com a Covid-19 no concelho de Moura passou, em apenas 24 horas, de dois para 19. Este aumento é consequência da evolução da doença na comunidade cigana do Espadanal.

Uma nota do Serviço Municipal de Proteção Civil de Moura dá conta de que os testes realizados naquele local indicaram que dos 19 infetados, 17 são crianças ou jovens, enquanto apenas dois se reportam a adultos. O município informou ainda que aguarda o resultado de mais testes entretanto já realizados.

Para tentar evitar a propagação da doença, a Câmara de Moura recomenda que não saiam de casa e que utilizem máscaras e luvas, devendo igualmente lavar as mãos com desinfetantes.

O relatório de situação da DGS refere, para além dos 22 casos já identificados em Moura (nem sempre, por motivos alegadamente relacionados com os horários de divulgação os números do Estado são coincidentes com os das autarquias), que existem também 21 doentes confirmados em Évora, 17 em Serpa, oito em Reguengos de Monsaraz, seis em Beja e quatro em Elvas. Portalegre, que na véspera aparecia com três casos confirmados, desapareceu do quadro oficial. O Semmais tem, no entanto, a informação de que o número de doentes se mantém.

Existem também outros casos de contágio que não são reportados no relatório da DGS e que referem, nomeadamente, dois doentes em Odemira, um em Ferreira do Alentejo.

Quanto aos concelhos alentejanos integrados no distrito de Setúbal mantém-se as discrepâncias no que se refere a Grândola e Sines. A DGS diz que para o primeiro há 4 doentes, enquanto a autarquia garante serem dez. Em Sines, os números do Estado revelam quatro pacientes e os da autarquia apenas dois.

Em Santiago do Cacém o número de infetados é agora de 11 e em Alcácer do Sal são cinco.

A nível nacional o número de mortos voltou a aumentar, cifrando-se, de acordo com o último relatório, em 470 (mais 35 que na véspera). Os infetados são agora 15.987 (aumento de 515 casos).

Na região Norte os doentes confirmados são 9264 e os mortos 258. No Centro há 2327 doentes confirmados e 113 óbitos. A região de Lisboa e Vale do Tejo, com 3834, é a segunda com maior número de pacientes. Conta também com 87 vítimas mortais. No Algarve o número de infetados aumentou para 279 e o de vítimas para nove. Os Açores contam com 94 casos positivos e três mortes.

A Madeira, tal como o Alentejo, não têm mortes causadas pela doença. Tem, também, o menor número de infetados: apenas 59.