Distrito de Setúbal ultrapassa o milhar de infetados que são hoje 1019

Os doentes são agora 1019, mais 23 que os registados ontem. Nos nove concelhos do distrito integrados na AML, cinco já têm mais de uma centena de casos positivos.

Voltou a subir o número de doentes por covid-19 no distrito de Setúbal. Hoje, de acordo com as estatísticas da Direção Geral de Saúde e das autarquias são já 1019, mais 23 do que na véspera. Neste momento já há registos superiores a uma centena de casos em cinco dos nove concelhos integrados na Área Metropolitana de Lisboa.

Os aumentos que se têm verificado no distrito de Setúbal nas duas últimas semanas acompanham a média de quase todo o país, onde os níveis de infeção são agora classificados de R1 (um doente a infetar, em média, uma outra pessoa). Refira-se que esta média já chegou a ser de 3.

Quando Almada se aproxima das três centenas de doentes (já tem 288), o Montijo ultrapassou a barreira da centena (101). O segundo concelho mais atingido continua a ser o Seixal, com 231 casos, seguido do Barreiro, com 153 e da Moita, com 103.

Os serviços nacionais e locais de saúde alertam, entretanto, as populações para a necessidade de manterem as precauções, nomeadamente as de higiene e de distanciamento, lembrando que a partir de segunda-feira, face à reabertura de algumas escolas, podem aumentar os focos de contágio.

A DGS reporta também 72 doentes em Setúbal, 23 em Sesimbra, 21 em Palmela e 20 em Alcochete.

Nos concelhos do Litoral Alentejano integrados no distrito de Setúbal há hoje, segundo a DGS, seis infetados em Alcácer do Sal, dez em Grândola e 16 em Santiago do Cacém. Os dados destas câmaras municipais são, contudo, diferentes. Alcácer do Sal diz que não tem doentes ativos e que tem cinco recuperados. Em Grândola a autarquia refere cinco ativos, nove recuperados e outras tantas pessoas em vigilância. Em Santiago do Cacém, por sua vez, há referência a dois doentes ativos e 12 recuperados.

Por regiões a DGS diz que são hoje 16.214 os doentes e 677 as mortes no Norte. No Centro contam-se 3598 infetados e 221 vítimas mortais. Lisboa e Vale do Tejo continua a ser a segunda região mais afetada (e também aquela que neste momento revela maior probabilidade de contágio), com 7951 casos positivos e 262 óbitos. Já no Alentejo há hoje 240 doentes e uma morte. No Algarve contam-se 355 infetados e 14 falecimentos. Nos Açores há 15 vítimas mortais e um total de 135 pacientes. Por fim, na Madeira, o número de pessoas com a doença é de 90 e não existem mortes a lamentar.

Outros dados do relatório de situação da DGS referem que hoje existem no país 28.583 doentes com covid-19. Já morreram 1190 pessoas e 673 estão internadas, sendo que 112 se encontram em unidades de cuidados intensivos. O número de recuperados é agora de 3328.