Número de infetados continua a crescer, são hoje 1449 os casos positivos

O distrito de Setúbal tem nove concelhos sujeitos a regras de exceção. Hoje conta com 1449 doentes, mais 26 que na sexta-feira.

Nove concelhos do distrito de Setúbal que pertencem à Área Metropolitana de Lisboa (AML) estão incluídos no conjunto de 18 que, a partir do dia 1 de junho, estarão impedidos de reabrir os seus centros comerciais. Esta decisão do Governo é fundamentada com o aumento de casos de Covid-19 na área, a qual representa cerca de 90 por cento de todos os novos casos surgidos no país.

Esta medida poderá ser revertida a partir da próxima quarta-feira, depois de o Conselho de Ministros voltar a apreciar a situação. Até lá, muitos comerciantes vão continuar impedidos de trabalhar. A situação afeta todos, mas os que estão ligados à restauração e instalados em centros comerciais (não tendo porta direta para a rua) são os que vão continuar a sofrer com mais dureza os efeitos.

Os números que a Direção Geral de Saúde (DGS) divulgou hoje revelam que há no distrito de Setúbal 1449 infetados, mais 26 do que na sexta-feira. Estes novos doentes, à semelhança do que sucede na restante região de Lisboa e Vale do Tejo, serão, na sua maioria, homens jovens ligados aos setores da construção civil (foram detetados 130 casos em seis focos diferentes) e ao trabalho temporário (o transporte destes trabalhadores é apontado como uma das causas da propagação do vírus).

Almada aproxima-se das quatro centenas de infetados, contando hoje, segundo a DGS, com 384 casos. Seguem-se o Seixal, com 369, o Barreiro, com 227, a Moita, com 150, o Montijo, com 119 e Setúbal, com 101. Mais desafogada é a situação em Sesimbra, que tem 37 doentes com o vírus ativo, Palmela, que tem 35 e Alcochete, com 23.

Nos quatro concelhos do Litoral Alentejano integrados no distrito de Setúbal há três, de acordo com a DGS, que continuam nas listagens diárias (só Sines, por ter menos de três casos, não integra o grupo). Assim, Alcácer do Sal terá sete casos (a Câmara Municipal diz que não tem doentes com o vírus ativo e refere apenas oito pessoas já recuperadas), Grândola apresenta 11 casos (a autarquia diz que são três doentes ativos, 13 recuperados e cinco pessoas em vigilância) e Santiago do Cacém 18 (o município refere um doente ativo e 14 recuperados).

Por regiões o Norte conta hoje com 16.739 infetados e 773 mortos. No Centro existem 3739 doentes e 238 vítimas. Em Lisboa e Vale do Tejo o número de pacientes é de 10.874 e o de óbitos de 354. No Alentejo há 259 infetados e um morto. No Algarve são 367 doentes e 15 mortos, tantos quantos os declarados nos Açores, que têm ainda 135 pacientes referenciados. Na Madeira, por fim, não se registam quaisquer alterações: 90 casos de vírus ativos e zero mortes.

A DGS informa ainda que em Portugal existem neste sábado 32.203 pessoas infetadas. Já morreram 1396 pacientes de Covid-19. O número de internados é de 514, sendo que 63, por inspirarem mais preocupações, estão em unidades de cuidados intensivos. Há 19.186 pessoas recuperadas.