Unidade especial da policia está no Jamaica para encerrar cafés e estabelecimentos comerciais

Está a decorrer uma operação policial no Bairro da Jamaica, no Seixal, para garantir que são encerrados os cafés e estabelecimentos comerciais devido ao surto do novo coronavírus.

Na quinta-feira, uma responsável do Gabinete de Relações Públicas do Comando da PSP de Setúbal disse ao Semmais que nenhum pedido tinha sido feito à polícia e que tudo o que ali se sabia, relativamente às medidas para tentar evitar o alastramento da pandemia a partir da zona em causa, era resultado de declarações públicas que terão sido efetuadas por um elemento da comissão de moradores local e pelo delegado regional de saúde de Lisboa e Vale do Tejo, que terá dito que estava em marcha um plano para que os cafés do Bairro da Jamaica fossem encerrados por duas semanas.

Contudo, segundo a Sic Notícias, desde as 17h00 deste sábado, no local estão dezenas de elementos da unidade especial da polícia, acompanhados pelas autoridades de saúde, a realizar uma operação que garanta que são encerrados os cafés e estabelecimentos comerciais do Jamaica, devido ao surto do novo coronavírus.

“Os proprietários dos estabelecimentos estão a ser notificados para os fecharem provisoriamente durante 15 dias para fazer face ao surto de infetados”, adianta o mesmo canal.

Apesar da versão da PSP de Setúbal, o delegado Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo, Mário Durval, tinha afirmado à nossa redação que “existia, efetivamente, uma deliberação dos cuidados de saúde pública local, chefiados por Linda Hernandez”, para que fossem “encerrados nove cafés no Vale dos Chícharos, conhecido por Bairro da Jamaica”, adiantado ainda que “compete à PSP zelar pelo cumprimento” da ordem das autoridades de saúde.

Mário Durval disse ainda que, na tarde da última quinta-feira, quatro dos 16 infetados inicialmente referenciados no Bairro da Jamaica deixaram de acusar positivo, pelo que número atual de doentes naquele local era de 12.

Recorde-se que a região de Lisboa e Vale do Tejo é a que regista maior número de novos casos nos últimos dias. Os bairros pobres estão entre as maiores preocupações das autoridades de saúde.