Sérgio Godinho atua sexta-feira em Grândola

A música de intervenção e o exílio durante o fascismo são os temas de mais uma iniciativa do Observatório da Canção de Protesto.

Sérgio Godinho e os Assessores sobem ao palco do Parque de Feiras e Exposições, em Grândola, a 18 de setembro, a partir das 21h30. Trata-se de mais um espetáculo inserido nas atividades do Observatório da Canção de Protesto, que deste modo continua a explorar a temática do exílio.

Exposições, colóquios, documentários, sessões testemunhais, para além dos espetáculos musicais, completam o rol de uma série de atividades criadas a partir do exemplo de José Mário Branco, compositor e cantor de intervenção recentemente falecido e que, também ele, viveu no exílio face às perseguições políticas.

A atuação de Sérgio Godinho, na sexta-feira, será como que uma viagem ao início da década de 1970, quando editou os seus dois primeiros discos, “Os Sobreviventes” e “Pré-Histórias”, os quais foram gravados em França. Um terceiro trabalho, “À Queima Roupa”, começou a ser gravado ainda no exílio, sendo concluído em Portugal, quando se deu a revolução de 25 de abril de 1974. Serão ainda interpretados outros temas, mais recentes, mas igualmente associados ao tema do exílio.

O espetáculo tem entrada gratuito, mas é necessário reservar antecipadamente.