Barreiro avança com requalificação na Avenida da Liberdade

A obra vai arrancar no primeiro trimestre deste ano e pretende resolver os problemas diários de tráfego vividos naquela zona junto ao terminal Rodo-Ferro-Fluvial. Está ainda prevista a criação de mais espaços verdes e pedonais.

“Projeto há muito pensado, necessário para a cidade e reivindicado pelos barreirenses”, é assim que a autarquia descreve a obra que vai arrancar e que pretende reformular a mobilidade do espaço público na Avenida da Liberdade, na freguesia da Verderena.

Segundo a câmara do Barreiro, o principal objetivo da requalificação é tornar o tráfego mais fluído, que será possível através da construção de uma rotunda. A autarquia pretende ainda tornar o espaço mais “verde” e prolongar a ciclovia que se inicia no parque recreativo da Pólis.

Para o presidente Frederico Rosa, o projeto de reformulação da via pública é “uma obra que terá um enorme impacto na qualidade de vida dos munícipes a vários níveis. Incentivamos o uso de transportes públicos, emitimos menos carbono para a atmosfera, solucionamos um nó que atrapalhava a mobilidade automóvel na cidade, reduzimos os tempos de espera dos Transportes Coletivos do Barreiro (TCB), requalificamos o espaço público, devolvemos passeio aos peões e criamos condições para lazer e desporto, graças à continuidade da ciclovia proveniente do Polis”.

Rui Braga, vereador com o pelouro das Obras Municipais enfatiza o quão estruturante é a obra para a cidade, “numa zona muito frequentada, que precisava, há muito, de uma intervenção de requalificação”. Com várias obras a decorrer no concelho, o autarca explica que “esta intervenção está programada para causar o menor constrangimento possível, a peões e automobilistas. Não haverá por isso corte de faixas, mas antes, percursos alternativos, assim como bolsas de estacionamento”.