Azinhaga de São Joaquim ganha nova rotunda

A fluidez do trânsito e a segurança rodoviária na Avenida dos Ciprestes, em Setúbal, são reforçadas com a construção de uma nova rotunda, em fase de desenvolvimento, na interseção formada pela Azinhaga de São Joaquim com a Rua das Galroas.

A nova rotunda, que substitui o antigo cruzamento com semáforos, enquadra-se no conjunto de requalificações que a autarquia sadina tem realizado por todo o concelho com o objetivo de “melhorar o espaço público” e a rede viária e de “aumentar a segurança rodoviária e pedonal”, frisa o município em comunicado de imprensa.

Em construção desde a passada quarta-feira, a empreitada tem conclusão prevista para 15 de maio e inclui, além do novo nó giratório, a continuação do reperfilamento de superfície da Avenida dos Ciprestes que recebe passeios mais amplos para dar “primazia aos transeuntes”.

A operação urbanística em curso, num investimento global a rondar os 80 mil euros, contempla também a colocação de sinalização vertical e horizontal e a renovação das redes de drenagem de águas pluviais.

Ao Semmais Digital, a câmara de Setúbal garante que a construção da rotunda tem o objetivo de melhorar as “condições de fluidez na circulação, diminuindo as filas de trânsito, principalmente em horas de ponta” e visa, ainda, criar circuitos pedonais e cicláveis mais amplos e seguros para as pessoas. Além disso, “ficam garantidas maiores condições de acessibilidade e segurança rodoviária aos automobilistas”.

Durante o decorrer dos trabalhos, a zona de interseção com a Azinhaga de São Joaquim e a Rua das Galroas apresenta estreitamento de via nos dois sentidos. Entre as restrições aplicadas, destaca-se ainda o corte de trânsito na Azinhaga de São Joaquim.

Em alternativa, os automobilistas devem circular pelas avenidas Dr. António Rodrigues Manito e Dr. António Manuel Gamito, Avenida Europa e rotunda de ligação à Avenida Independência das Colónias. Durante o encerramento da Azinhaga de São Joaquim, o acesso aos moradores fica, no entanto, salvaguardado.

A construção desta nova rotunda, que, antes da realização da empreitada, estava identificada provisoriamente com perfis de plástico e sinalização vertical, teve em consideração as condicionantes impostas pelo projeto Ciclop7 – Rede Ciclável e Pedonal da Península de Setúbal.

Este projeto está inserido numa lógica de promoção dos modos suaves de deslocação e de ligações de curta distância nos espaços urbanos e seus contextos periurbanos, “promovendo a intermodalidade, a utilização da bicicleta e a adoção do percurso pedonal nas deslocações quotidianas da população”, conclui a edilidade em comunicado.