Promotores comprometem-se com redução de camas e sustentabilidade em Grândola

Autarquia apelou a que Promotores dos Empreendimentos Turísticos das áreas programadas da faixa costeira repensassem projetos com vista a o “crescimento sustentável da região, em respeito pela população, a natureza e o ambiente”.

A câmara de Grândola acertou com os Promotores dos Empreendimentos Turísticos das áreas programadas da faixa costeira um compromisso com “vista à redução significativa do número de camas turísticas, bem como à defesa dos recursos hídricos para utilização das regas dos campos de golfe e áreas verdes”, explica a autarquia em comunicado.

O encontro, recente, teve como intuito principal, segundo a câmara, “sensibilizar os mesmos [Promotores] para a necessidade de repensarem os seus projetos, com vista à redução do número de camas turísticas, bem como à implementação de medidas que contribuam para o crescimento sustentável da região, em respeito pela população, a natureza e o ambiente”.

“Revelámos aos promotores turísticos as nossas prioridades e preocupações a aceitação foi plena. Todos garantiram que tudo farão para o desenvolvimento sustentável do concelho de Grândola”, afirmou António Figueira Mendes, presidente da câmara de Grândola.

“O investimento turístico e imobiliário tem de ser assente no crescimento sustentável do nosso concelho, por forma a beneficiar os munícipes e a sua qualidade de vida, tem de respeitar o ambiente, os recursos hídricos, a paisagem e prevenir os riscos das alterações climáticas”, acrescentou o autarca.

Segundo a câmara, esta redução do número de camas turísticas irá aplicar-se aos empreendimentos turísticos que estejam em construção ou em processo de licenciamento, “abrangidos por áreas programadas em Planos Territoriais de Âmbito Municipal aprovados antes da entrada em vigor do Plano Regional de Ordenamento do Território do Litoral Alentejano (PROTA – 2010)”.